Pesquisas recentes revelam que nove em cada dez casais com menos de 30 anos não tem filhos. Esta e outras conclusões foram levantadas em uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Estatística espanhol (INE), sobre fertilidade  correspondente ao ano de 2018.

Por Adri Lima

De acordo com a publicação do INE, 88%, das mulheres com menos de 30 anos ainda não tiveram filhos, quase nove em cada dez mulheres.  Este número sobe para 95% tratando-se dos homens.  De acordo com este relatório, os motivos que alegaram para o atraso da maternidade foram: a falta de uma relação estável, razões de trabalho, de conciliação com vida familiar, assim como renda e ajudas insuficientes, na grande maioria dos casos.

Também é revelador que, das mulheres que não tiveram filhos, 62,1% das entrevistadas entre 30 e 34 anos, e 57,5% entre 35 e 39 anos, gostariam de tê-los nos próximos três anos.

Um 83,4% das mulheres que tiveram filhos na faixa etária de 30 a 34 anos, e um 67,2% de 35 a 39 anos, atrasaram o nascimento de seu primeiro filho entre dois e cinco anos em relação ao que consideravam ideal.

A pesquisa também revela que 42% das mulheres entre 18 e 55 anos tiveram o seu primeiro filho mais tarde do que consideravam ideal. Em média, de 5,2 anos de retraso. As principais razões alegadas para adiar a maternidade foram econômicas ou trabalhistas, embora, também exista um fator cultural. No sul da Europa, é mais comum ter filhos mais tarde.

Na Espanha as mulheres dão à luz ao seu primeiro filho em torno dos 31 anos,  e o país possui a segunda menor taxa de fertilidade na União Europeia. Em média, a taxa de fertilidade espanhola é de 1,33 filhos por mulher.  França é o país da Europa com a maior taxa de fertilidade, a de 1,9 filhos por mulher, sendo que a taxa média de fertilidade da União Europeia é de 1,59 filhos por mulher em idade fértil.

Outros dados da pesquisa de fertilidade também mostram que mulheres de nacionalidade estrangeira têm mais filhos do que mulheres espanholas em todas as idades. Em termos gerais, as mulheres espanholas têm filhos mais tarde do que as mulheres de nacionalidade estrangeira que residem na Espanha.

Por exemplo, na faixa etária de 30 a 34 anos, as mulheres estrangeiras têm 1,2 filhos, enquanto as mulheres espanholas, em média, têm 0,69 filhos. Algo semelhante acontece na faixa etária seguinte, de 35 a 39 anos, na qual as estrangeiras têm 1,49 filhos em média, enquanto as espanholas têm 1,22.

Mais dados sobre a pesquisa: http://www.ine.es/prensa/ef_2018_d.pdf

Por favor faça comentários