A Espanha tem a maior taxa de doadores de órgãos em todo o mundo, atingindo em 2018 a taxa de 48 doadores por milhão de habitantes.  Esse número supera os 31,7 doadores por milhão registrados nos Estados Unidos ou até mesmo a média européia, que é de 22,3 doadores por milhão.

Mas não só isso, já que o país ibérico também apresenta a maior taxa de transplantes do mundo, com 114 transplantes por milhão de pessoas. Este resultado, relatado pela Organização Nacional de Transplantes (ONT) e pelo Ministério da Saúde espanhol, consolida o país como líder em transplantes e doações por 27 anos consecutivos. De acordo com as informações prestadas nesta segunda-feira pela ministra da Saúde, María Luisa Carcedo, e a diretora do ONT, Beatriz Domínguez-Gil, nos últimos 12 meses foram registrados 2.243 doadores na Espanha, que permitiram realizar 5.314 transplantes de órgãos. Ou o que seria o mesmo: uma média de seis doadores e quase 15 transplantes por dia.

Essa liderança continua em ascensão, já que segundo Carcedo “nos últimos cinco anos o ONT aumentou a doação em 37%, o que representa o maior aumento de sua história”, passando de 35 para 48 doadores por milhão em um ano. cinco anos Segundo o ONT, esse resultado foi possível devido à promoção da doação em assistolia (quando se trata de uma pessoa que morreu devido à cessação irreversível das funções cardiorrespiratórias), uma trajetória que experimentou um crescimento de 10% em relação ao ano anterior. Ou expostos de outra maneira, um em cada três doadores estava em assistolia.


Um aspecto notável da liderança espanhola neste campo é a longevidade dos doadores, já que mais da metade ultrapassou os 60 anos de idade (57%), 31% ultrapassaram 70 e 9% os 80. Somente 14% dos doadores tinham menos de 45 anos de idade. A idade máxima de um doador efetivo é de 91 anos, o que de acordo com o registro da ONT permitiu um transplante de fígado.

Vamos ser doadores?

Mais informação: https://cnnespanol.cnn.com/2019/01/14/espana-27-anos-lider-mundial-en-donacion-y-trasplante-de-organos/

Por favor faça comentários

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *