O Convênio de Haia, aplicado no Brasil desde agosto de 2016 elimina a exigência da legalização dos documentos públicos estrangeiros. A partir desse momento, todos os documentos públicos brasileiros que tenham a Apostila de Haia serão válidos na Espanha sem a necessidade de ser legalizados pelo Consulado Geral. O mesmo acontece no Brasil com os documentos espanhóis que estiverem apostilados.

Mas, o que é a Apostila de Haia?

A apostila nada mais é do que uma anotação em uma margem de um documento ou ao final dele. Essa anotação é um reconhecimento da autenticidade do documento em questão, com a finalidade de que ele seja válido no exterior.

No Brasil, a apostila consiste em um adesivo em anexo ao documento, de papel timbrado, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Este procedimento pretende acelerar e simplificar a legalização dos documentos entre 112 países que assinaram este convênio. O que permite é que os documentos brasileiros sejam reconhecidos no exterior e vice-versa.  

Já não é necessário passar pelo processo de legalização de documentos no Ministério de Relações Exteriores (no caso da Espanha), nem mesmo aguardar agendamento com o Consulado (neste caso, do Brasil) de destino do documento. Quando esses documentos são apostilados pela autoridade correspondente no Brasil, os documentos públicos que serão apresentados no exterior passarão a ser imediatamente válidos em todos os países membros do Convênio.

Para que um documento emitido no Brasil seja aceito na Espanha, deve ser apostilado no Brasil, pelas autoridades competentes.

O documento brasileiro deve ser traduzido na Espanha por um tradutor juramentado.

Será anexada ao documento uma anotação pela autoridade competente (apostila), que o fará válido em todos os países que formam parte da convenção, como são o Brasil e a Espanha.

Documentos

Este procedimiento é aplicado a:

Certificados de atos do registro civil (nascimento, casamento e óbito);

Certificados de cartórios (poderes públicos, escrituras públicas, testamentos);

Sentenças judiciais (de adoção, divórcio, regulamentação da custódia de menor, entre outros);

Documentos particulares reconhecidos no cartório ou por uma autoridade estrangeira (autoridade espanhola):

Poderes particulares;

Declarações particulares;

Formulários de fé de vida;

Formulários de autorização de viagem à menores;

Formulários de autorização para expedição de passaporte à menores;

Diplomas e documentos estudantis, entre outros.

Atenção: somente os seguintes documentos continuam sendo legalizados no Brasil:

Documentos emitidos por agentes diplomáticos ou consulares;

Documentos administrativos diretamente relacionados com operações comerciais ou alfandegárias.

As autoridades competentes para fazer a expedição da apostila de Haia sobre os documentos brasileiros são os cartórios habilitados pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça) no Brasil e, no caso de documentos que estejam relacionados com o Poder Judicial, as Corregedorias Gerais de Justiça e os juízes diretores de foro das demais unidades judiciais, comarcas ou subseções.

Se você tiver alguma dúvida, entre em contato com o cartório que você escolheu ou mesmo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

A lista de autoridades competentes para expedir a Apostila de Haia sobre documentação espanhola, diferentes dependendo do tipo de documento do qual se trata, pode ser consultado no site do Ministério de Justiça da Espanha.

Por favor faça comentários